Plataforma Notícias Ordem Engenheiros Região Norte - Há Engenharia na ciclovia construída com garrafas e resíduos de plástico

Há Engenharia na ciclovia construída com garrafas e resíduos de plástico

8 Outubro, 2018

Antes de qualquer outra explicação, o que queremos perguntar é: é possível criar estradas com garrafas e resíduos de plástico?

A resposta é sim. E a prova foi apresentada no passado dia 11 de Setembro, na Holanda, com o projeto PlasticRoad, que é nada mais nada menos que a primeira ciclovia feita de plástico reciclado, Esta ciclovia tem cerca de 30 metros e para a sua construção foi utilizado plástico reciclado equivalente a 218 mil copos de plástico e 500 mil tampas.

Mas o “caminho desta estrada” começou em 2016, por Anne Koudstaal e Simon Jorritsma que tentaram responder a perguntas tão simples como a primeira que fizémos: por que ainda se usa os mesmos materiais antigos para pavimentação de estradas? Será possível construir estradas com materiais de construção mais inteligentes e reciclar resíduos? Para que fosse possível o desenvolvimento desta ideia juntaram-se a este projeto, a Wavin, líder no mercado europeu no campo dos sistemas de tubos de plástico e a Total , produtora e fornecedora global integrada de energia, líder internacional em petróleo e gás e a segunda maior operadora de energia solar (recorde a entrevista de Nuno Lago de Carvalho, engenheiro português que trabalha na empresa Total, em Singapura).

O conceito PlasticRoad consiste de uma estrutura rodoviária modular. A produção pré-fabricada, o peso leve e o design modular do PlasticRoad tornam a construção e a manutenção mais rápidas, mais simples e mais eficientes em comparação com as estruturas rodoviárias tradicionais. Possui um espaço oco que pode ser usado para armazenar (temporariamente) a água, evitando assim a inundação durante a precipitação extrema. O espaço oco também pode ser utilizado para o trânsito de cabos e tubos, evitando assim danos na escavação. E existem inúmeras outras aplicações concebíveis, incluindo a instalação de sensores ou o carregamento elétrico de veículos.

Para além disto, é um produto completamente circular que é feito de plástico reciclado. Tem uma pegada de carbono significativamente menor do que as estruturas rodoviárias tradicionais graças à maior longevidade e à redução dos movimentos de transporte envolvidos em sua construção. A ciclovia piloto incorpora sensores que permitem avaliar o número de bicicletas que por lá passam, bem como a temperatura do material.

O planeamento da próxima ciclovia já se encontra a ser desenvolvido e esperam lança-la, ainda, em Novembro deste ano, numa outra cidade da Holanda.

Este é um grande passo de Engenharia para um futuro mais sustentável.

Há Engenharia em tudo o que há!